Quando estamos na faculdade, o que mais queremos é nos formar para começar a trabalhar. O problema é, nem sempre quando nos formamos temos certeza se fizemos a escolha certa, se o mercado está em um momento bom, e o principal, o que o futuro nos aguarda em nossa profissão – e no caso dos Arquitetos e Urbanistas, com certeza não é diferente.

Então, para tirar as suas dúvidas e te ajudar a saber mais sobre a carreira e mercado de trabalho em Arquitetura e Urbanismo, o Eduardo, dono do escritório Urban Ode, contribuiu mais uma vez com a Hometeka para você saber quais são os prós e contras dessa profissão tão querida e concorrida. Confira:

Gostaria de esclarecer desde já que o que escrevo a seguir é contaminado de considerações minhas e diretamente afetado pela minha bagagem enquanto arquiteto e urbanista, de 26 anos, sócio de um escritório atuante em Porto Alegre.

Possibilidades

Uma vantagem de se formar arquiteto e urbanista são as diversas possibilidades de atuação profissional. Se você sente que fazer projeto não é o seu forte, você pode trabalhar com execução de obras, estudos de viabilidade, laudos técnicos, entre outros campos.

Para ter noção de todas as alternativas, você pode acessar a resolução do CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) que regulamenta as atividades que podem ser realizadas por Arquitetos e Urbanistas.

Outra oportunidade é a de aproveitar os conhecimentos adquiridos com a faculdade em assuntos como computação gráfica e desenho para trabalhar em áreas afins, como design e até publicidade – mesmo que esse não seja o caminho mais fácil, uma vez que os estudantes formados na área terão preferência.

Carteira assinada

O piso do Arquiteto e Urbanista hoje é de R$ 7.480,00, para oito horas diárias trabalhadas. Você pode pensar que esse valor é ótimo, o que, de fato, para a maioria das pessoas é.

Entretanto, o que acontece na realidade é bem diferente, já que poucos arquitetos empregados têm carteira assinada. O problema acontece principalmente com quem é formado há pouco tempo – é comum que a grande maioria ganhe de 3 a 5 vezes menos para as mesmas oito horas.

Outra parcela tem a carteira assinada como desenhista ou algo semelhante. Assim, se você pensa em usufruir dos benefícios dados para profissionais que têm carteira assinada, sugeriria procurar emprego em construtoras, grandes escritórios ou cargos públicos – com especial atenção para esse último, no qual você poderá ter a almejada estabilidade.

Possibilidade de ter projetos executados

Casa ChassiExame
Casa Chassi, projeto vencedor do Prêmio bim.bon 2015 (agora Prêmio Hometeka), assinado por Pedro Haruf e Bernardo Horta

Se assim como eu, durante o período de faculdade você sonhou em ter um projeto seu executado, a vida profissional poderá lhe dar essa garantia. Uma vez Arquiteto e Urbanista, depende somente de você – e das oportunidades –  que seu projeto saia do papel para a realidade. Essa é, sem dúvida, a maior realização.

Com isso, vem a possibilidade de atuar de forma positiva no cotidiano do usuário final. Ver seu trabalho testado na prática é animador e é onde você passa a se deparar com uma série de novos desafios, como lidar com materiais, orçamentos e clientes. O conhecimento teórico adquire um novo significado e você passa a ter certeza do quão decisivas foram suas horas de estudo.

Veja também:  Passo a passo para instalar o Plugin Hometeka Pro em seu SketchUp!

Dificuldade de lidar com clientes e encontrar boa mão de obra

Dificuldades com mão de obra em Arquitetura e UrbanismoStocksnap.io
Dificuldades com mão de obra em Arquitetura e Urbanismo

Se você tem a possibilidade de ver seus projetos executados, você também corre o risco de tê-los descaracterizados. O arquiteto e urbanista depende muito de terceiros para ter o trabalho posto em prática de forma plena, e uma mão de obra desqualificada pode arruinar qualquer projeto, uma vez que o apreço pelos acabamentos bem feitos é uma condicionante em qualquer bom arquiteto.

Logo, é muito importante estar atento e especificar ao máximo o projeto para diminuir o risco de interferências negativas. Por isso, é comum arquitetos terem equipes já formadas por profissionais de sua confiança.

Se o cliente deve estar ciente de tudo que o projeto demanda e de todos os porquês das decisões tomadas, também deve ter consciência de suas limitações com relação ao projeto – afinal, você pode imaginar o impacto de uma poltrona floreada no seu ambiente minimalista?!

Pois então, uma vez que alguém está pagando pelo seu serviço, a relação arquiteto-cliente deve ser a mais clara possível, e para atingi-la é necessário um orçamento bem feito, com indicação de todos os serviços oferecidos, e, posteriormente, um contrato firmado com as obrigações de cada parte.

Possibilidade de ser um empreendedor

Fernando Assad
Fernando Assad, sócio fundador do Programa Vivenda, startup de arquitetura que reforma casas a baixo custo em SP → confira mais sobre o projeto

Prestes a me formar, eu não tinha dúvidas em relação ao que queria para meu futuro profissional. Nunca questionei o fato de que queria abrir um escritório/atelier e fazer os ‘’meus’’ projetos, e esse é o caminho comum para muitos jovens arquitetos.

Entretanto, arquitetos não são formados como empreendedores, e a visão de negócio que me foi dada durante o período acadêmico foi quase nula.  Os primeiros trabalhos costumam ser indicações do meio familiar e, em relação aos próximos, espera-se que a propaganda boca a boca faça por si só a divulgação do escritório.

Mas nem sempre é assim – e, ao meu ver, não estamos preparados para gerar nossa própria demanda e/ou prospectar novos clientes.

Enfim, como imaginava, acabei descrevendo os prós e contras com uma série de considerações pessoais. Contudo, espero que esse post tenha ajudado a esclarecer suas dúvidas a respeito de Arquitetura e Urbanismo.

Como última observação, gostaria de dizer que desejo que formemos profissionais cada vez mais interessados em nossas cidades, carentes tanto de Arquitetura quanto de Urbanismo, e que a formação do arquiteto e urbanista, se bem feita, é belíssima e de uma sensibilidade ímpar. Não hesitaria, apesar de qualquer dificuldade, em indicar o curso :)

Também quero escrever para a Hometeka! Como faz?

Ficou sabendo de um assunto legal sobre arquitetura, decoração ou design e gostaria de escrever sobre ele na Hometeka? É só mandar um e-mail para ola@hometeka.com.br que te daremos as instruções e logo mais seu texto poderá ser publicado por aqui :)