A escolha da torneira a ser instalada no banheiro, lavabo ou cozinha da sua casa tem uma grande importância, seja pelo aspecto funcional e pelo decorativo também.

Continue lendo para saber qual é a melhor torneira (ou misturador) para os ambientes da sua casa. Conheça também seus tipos e outras características essenciais para essa escolha. E para ajudar nessa decisão, confira alguns modelos disponibilizados pela Gaya no catálogo Hometeka.

Tipos de torneira

Convencional: a torneira convencional possui um só registro que vai realizar o controle da saída de água, sem a possibilidade de escolher a saída de água quente.

Misturadores: o misturador permite que saia água fria e água quente da torneira, seja individualmente ou mesclando as duas temperaturas. Existem ainda dois tipos de misturadores:

  • misturador duplo comando: com dois registros, controla a saída das duas temperaturas separadamente – uma alavanca para a quente e outra para a fria.
  • misturador monocomando: é utilizado apenas uma alavanca para controlar a saída dos dois tipos de água, sendo que movendo-a para um lado sai água fria e para o outro sairá água quente. Este segundo modelo tem a vantagem de ser mais prático e ganha também esteticamente.

Temporizada: as torneiras temporizadas surgiram com um propósito ecológico. Por possuírem temporizador e às vezes sensor de movimento, esse tipo de torneira busca economizar a vazão de água e previne acidentes como esquecer a torneira aberta por muito tempo. São muito utilizadas em estabelecimentos comerciais onde há banheiros públicos.

Onde usar cada tipo: a escolha do tipo de torneira deve ser primeiramente funcional. Em lavabos, por exemplo, não há necessidade do uso de misturadores, já que a água quente não será utilizada ali. Já em banheiros (bancada e chuveiro) e cozinhas, os misturadores são bem-vindos para maior praticidade no dia-a-dia, mas, ainda assim, só devem ser escolhidos se forem realmente utilizados.

Aspectos funcionais

Materiais: as torneiras e misturadores podem ser de metal ou plástico ABS.

  • Metal: seu miolo pode ser feito de latão, liga de cobre, liga de zinco ou aço inoxidável. Apesar de todos funcionarem do mesmo jeito, é o latão o mais resistente à corrosão. O acabamento externo mais comum é o cromado, e também o mais resistente ao desgaste.
  • ABS: também chamado de plástico de engenharia, as torneiras de ABS são brancas, mas podem ser pintadas de cores metalizadas. Geralmente custam menos que as de metal, mas por consequência são menos resistentes.

Arejador: o arejador é uma peça localizada na ponta da bica da torneira, adicionando ar ao jato de água. Assim, ele diminui o volume do jato em até 50%, mas garante que saia água suficiente para o uso e que haja economia na conta do mês.

Há torneiras que já são vendidas com o anel, mas do contrário você mesmo pode comprá-lo avulso. Apenas confira se o encaixe é compatível com a torneira da sua casa.

Veja também:  Entrevista com SP Estúdio: gestão e organização de escritórios de arquitetura

Dimensões

Para escolher a torneira certa, preste atenção em dois detalhes, na altura da torneira em relação à cuba (e ao tipo de cuba) e no comprimento da bica, garantindo que seja confortável o uso da água e que o jato seja direcionado ao ralo.

  • Na cozinha: as tarefas executadas na cozinha exigem um bom e confortável espaço para lavar alimentos, louças e afins. Assim, deve haver uma distância mínima de 30 cm de altura entre o bico da torneira ao ralo, sendo suficiente para lavar objetos e utilitários maiores, por exemplo.
  • No banheiro: o fundamental é que caiba suas mãos e o movimento em direção ao sabonete e ao registro seja possível de forma confortável. Além disso, verifique se a água não vai escorrer pela lateral quando a torneira está muito no canto da cuba. Duas regras essenciais: o jato de água deve ser direcionado ao ralo e o tamanho da torneira deve ser proporcional ao da cuba ou lavatório.

Aspectos decorativos

Engana-se quem acha que a torneira apenas serve para jorrar água. Além do aspecto funcional, que é sua essência, os metais também acabam por fazer parte da decoração, podendo até atrapalhar o visual caso a escolha não seja a mais apropriada.

Assim, a escolha da torneira ou misturador deve ser feita pensando em qual é o estilo do design do banheiro: clássico, moderno, rústico, clean e por aí vai. Um exemplo: se a decoração do seu lavabo for simples, a torneira deverá ser também, ao invés de chamar mais atenção do que deveria.

Torneira de parede X torneira de mesa

Essa é uma escolha que vai definir o design da sua bancada. Torneiras de parede são usadas principalmente com cubas de apoio, que ficam inteiras na bancada. Mas para instalar o tipo o encanamento do ambiente já deve estar preparado, já que se não for previsto, uma pequena reforma deverá acontecer para instalar o novo ponto de água.

Já a torneira de mesa é uma escolha mais comum. Pode também ser usada com cubas de apoio, mas devem então ser bem mais altas. Se a sua escolha for essa, pense que há outras formas de dispor a torneira além da central, colocando, por exemplo, em um dos cantos da bancada.

Finalmente, a Hometeka e a Gaya recomendam que a escolha preze sempre pelo modelo de maior qualidade. O que é barato no começo pode sair caro mais tarde. Torneiras e misturadores são acessórios geralmente caros, mas fundamentais no seu cotidiano. Por isso, não tenha receio de fazer um bom investimento.

 

informações via Casa e Imóveis e casa.com.br

imagens via InteriorDesignSense.com, MGC, Galway Design, Avis, Tiensar.com, ConceptHue, Twitter, smartchoiceplubimg, Eivo Home, ECVV, condec