Que tal um resort ecológico para comemorar o aniversário de uma ilha? Em 1970, só haviam três pessoas em Cancun, e agora, para celebrar seus 50 anos e meio milhão de habitantes, Richard Moreta Castillo propôs um megaprojeto, que vai reabilitar as águas do Caribe com muito luxo.

Grand Cancun será a primeira plataforma hoteleira fora da costa que não vai extrair recursos do oceano, mas sim devolvê-los. A planta do megaprojeto conta com filtros de poluentes e hidrocarbonetos, além de total compensação de carbono, que deixarão o ecossistema marinho e a costa mais saudáveis e bonitos.

O resort contará com shoppings, centros de convenção, cinemas e um restaurante debaixo d’água(!). Alguns apartamentos serão até vendidos como unidades residenciais.

O design foi baseado em uma divindade das civilizações pré-colombianas, o Deus Serpente Maia, bem apropriado para a ilha, cujo nome significa “ninho de cobras”.

Toda a superfície do hotel será coberta por painéis solares que fornecerão energia ao complexo e a toda a ilha. Turbinas verticais e coletores submersos irão produzir mais energia limpa a partir do movimento das marés. O armazenamento e reutilização da água da chuva fecham essa série de medidas ecológicas que tornam Grand Cancun um projeto inteiramente autossustentável.

O projeto divide opiniões. Alguns moradores da ilha afirmam que o resort definirá novos padrões em medidas ecológicas, e mudarão a forma com que os turistas vêem as férias, enquanto outros desaprovam a megalomania, e questionam a necessidade de mais um hotel bloqueando a vista para o Mar do Caribe. E você, o que acha?

Confira mais imagens na galeria.

imagens +5d

Veja também:  Com Pallet: decoração estilosa e sustentável