A iluminação em áreas externas, como fachadas e jardins, pode dar uma outra cara ao ambiente. E é para te ajudar nessa missão que a Hometeka reuniu as melhores dicas e produtos de iluminação.

As luzes externas devem cumprir sua função fundamental – iluminar um ambiente – mas ainda estilizar e incrementar a decoração de jardins, corredores, garagens e fachadas no geral.

A iluminação externa vai demandar diferentes resultados das luzes que na interna. O posicionamento e a proteção das luzes são mais importantes nestes ambientes para prevenirem brilhos intensos que geram clarão.

O clarão ocorre através de fontes de luz de tamanhos grandes ou de forte intensidade. Sua ação é totalmente desconfortável e tende a “cegar” quem tem contato com ele, já que reflete diretamente nos olhos humanos.

O investimento em iluminação no ambiente exterior de uma casa ou edifício poderá ser de menor tamanho que no interior. Isso é justificado pelo fato de nossos olhos precisarem de menos luminosidade em locais abertos para enxergar a luz as sombras e os padrões que em locais fechados.

A iluminação exterior deve ser sensível ao dirigir luz indireta. Esse tipo de luz vai iluminar as superfícies circundadas por ela de forma sutil. A luz direta irá se redirecionar ao objeto ao qual está dirigida e iluminará um pouco do que está em volta.

Princípios básicos

Alguns princípios de iluminação são válidos durante o dia e a noite, como a intensidade da luz e a cor.

Sobre a variedade de cores tem-se as lâmpadas incandescentes, halogênicas, fluorecentes e LEDs.

As lâmpadas incandescentes emitem luzes agradáveis, mas consomem muita energia e possuem uma vida útil curta.

As halogênicas são versões mais eficientes da anterior, já que possuem maior duração e gastam menos energia.

As lâmpadas fluorecentes consomem pouca energia e estão disponíveis em um gama de cores mais agradável.

Por fim, as de LED possuem um longo tempo de vida útil e consomem pouquíssima energia, mas seus benefícios são recompensados pelo preço mais alto.

No geral, a iluminação também pode ser dividida em três funções principais: a total, para iluminar todo um ambiente ou espaço, a de trabalho, com a luz usada para um fim específico, e a de realçar, que chama atenção a um objeto ou área.

Posicionamento da iluminação

Para planejar o esquema de iluminação de jardins e áreas externas é fundamental que você mesmo dê uma volta pelo local durante a noite. A partir disso se poderá notar quais pontos pedem a presença de luz e também poderá prever como e quando você quer usar esses espaços.

As fontes de luz podem ser colocadas em qualquer lugar, mas há espaços que possuem uma necessidade absoluta de iluminação:

Veja também:  Até 60% OFF durante a Venda Especial no showroom em São Paulo

Corredores e trajetos: são locais que precisam ser bem iluminados de forma acolhedora e segura. Entretanto, não é necessária uma intensa iluminação.

Entradas: uma sugestão é inserir pontos de luz nas duas faces de portas (frente e trás) e também em suas laterais.

Entrada para carros e garagens: uma ótima opção são luzes de baixa voltagem para tais ambientes.

Escadas e degraus: estes espaços devem ser iluminados para segurança, assim como os corredores citados anteriormente.

Decks e quintais: a iluminação pode focar em locais específicas de tarefas, como áreas para cozinhar, áreas de estar e em grades. A iluminação voltada para cima pode ser usada para iluminar o ambiente indiretamente. Saiba como montar um deck na sua casa ou projeto.

Jardins: iluminar as plantas traz um grande diferencial para um jardim. Tente criar um jogo de luz e sombras entre os elementos, que irá renovar a atmosfera do ambiente, resultando em silhuetas projetadas em outros materiais. Use preferencialmente lâmpadas de baixa tensão.

Piscina e água: a iluminação da piscina é quase que obrigatória. Um tipo de iluminação utilizada são os projetores localizados externamente, que oferecem segurança por não haver condução de energia na água. Há também na própria piscina a iluminação de função apenas decorativa, como fibra ótica e LEDs que podem mudar de cor, e spots para iluminar internamente. A iluminação para cima e para baixo através da água corrente produz um efeito fascinante.

Elementos arquitetônicos: os pontos de luz podem destacar muito mais que objetos e áreas específicas. A iluminação pode ser direcionada para realçar detalhes da arquitetura de uma casa, como paredes, plantas e vegetação, revestimentos, grades, entre outros. Essa iluminação cria sombras e realces interessantes que complementam o design e uma decoração.

Produtos

Depois de planejar o esquema de iluminação externa do seu projeto, coloque em prática utilizando produtos como spots, luminárias de parede, arandelas, lustres, pendentes, entre outros. Certifique-se de que o material escolhido seja classificado como próprio para locais molhados.

imagens via ledAqui, Seali & Mendes, An Interiores, stock art, homefi, Catherine Schrader, casa.com.br, Aline Luccini, AuE, Sua Casa, Seu Imóvel, illuminance, casaPRO, Mais Estilo, Instaladora Roniere, jardimdecorado, Aldeia, Angela Andrade Abdalla, Decor Salteado, Descubra Já, marília dario, Dicas de Jardim, acervo de interiores, asamob, fazfácil, preciolândia e Decorando com Classe.