A infância é a época da vida que mais nos rende memórias doces – e o quarto de criança é, possivelmente, um dos cenários mais presentes nessas lembranças. É o primeiro contato do bebê com um mundo de novos objetos, utensílios, pessoas e funcionalidades. Além disso, o ambiente em que a criança se desenvolve faz toda a diferença para a formação da personalidade, de seus gostos e preferências.

Por isso, aproveitando a ocasião do dia das crianças, resolvemos fazer um conteúdo dedicado aos pequeninos – você já imaginou um ambiente lúdico, que instiga a imaginação das crianças e ainda é funcional? Essa é a proposta da Miúda Mobília – executar um projeto de interiores para o quarto infantil, de modo que os móveis acompanhem a criança ao longo de seu desenvolvimento.

O projeto surgiu quando Joana, uma das fundadoras, ficou grávida e teve grandes dificuldades para encontrar mobília para o quarto de sua filha: “Quando fiquei grávida da Helena, tive imensa dificuldade em encontrar móveis e acessórios para fazer o seu quartinho. Não queria um quarto de princesa nem temático. Então desenhei alguns móveis e busquei outros que não eram necessariamente infantis. Fiz até a roupa de cama!” – conta a arquiteta.

Depois da experiência de fazer o projeto do quarto da própria filha, Joana quis ajudar outros pais que também querem investir em uma decoração diferente do convencional. Juntou-se com sua amiga de infância Andrea, que é designer de produto, e agora as duas se dedicam a trazer funcionalidade, versatilidade e afeto para o cantinho das crianças.

O conceito principal da Miúda é fazer com que o quarto seja realmente parte da história da criança, inclusive tentando desenhar móveis que sejam capazes de acompanhar seu crescimento. “Nossa proposta é que, através do design, o móvel faça parte da história daquela criança, seja pela sua versatilidade, seja pela afetividade que a criança estabeleça com aquela mobília. Às vezes, para o adulto é um simples criado mudo, para uma criança é uma caixa mágica de guardar segredos”, contou Andrea.

Além disso, Joana reforça que o meio em que a criança vive a influencia muito ao longo da vida: a arquiteta nos contou que sua relação com o seu quarto na infância teve papel importante na vontade de criar um projeto como esse “Eu era uma criança meio tímida, então meu quarto era meu mundinho. Eu brincava muito sozinha e adorava inventar histórias com as bonecas. A gente morava na praia e meu quarto tinha essa leveza e informalidade: móveis de madeira, paredes de tijolinho, muita luz natural.”

Veja também:  Hometeka Visita: Gema + MTrancoso

Andrea, por sua vez, conta que teve vários quartos na infância, já que se mudou diversas vezes enquanto criança – e, ainda assim, esse estilo de vida cheio de casas diferentes a influenciou a abraçar o projeto “(…) acho que por ser um pouco “nômade”, tenho a tendência a pensar num móvel mais verstátil e prático, que você possa levá-lo. Seja pra ficar no mesmo cômodo ou para ser utilizado em outro ambiente da casa.”.

Os projetos da Miúda são feitos com carinho e afeito – de mãe coruja para mãe coruja. Pensando sempre na sustentabilidade e na economia, os móveis são desenhados para serem duradouros – nada de ter que trocar toda a decoração e o mobiliário de dois em dois anos. A ideia é projetar um quarto de criança totalmente fora do convencional – moderno, despojado, leve e informal.

Dentre os móveis desenhados, Joana e Andrea destacam o berço como o mais especial: “Gosto muito do berço. E gosto mais da chance dele poder virar a mini-cama e quem sabe um sofázinho/cantinho de leitura. E o banquinho revestido de crochê. Acho muito importante as texturas feitos com materiais naturais como madeira e lã. A criança precisa disso. As vezes tudo é de plástico, muito frio. Criança precisa de aconchego.” disse Andrea.

O escritório da Miúda Mobília está situado em Belo Horizonte, e os serviços disponíveis vão desde consultoria até um projeto completo do quarto. Você também pode comprar os nichos em forma de casinha da Miúda aqui no bim.bon:

 

imagens de Henrique Queiroga