Feitas de uma multiplicidade de materiais, as pastilhas sempre dão certo quando o assunto é reforma. Seja pela beleza do material, ou pelo trabalhoso acabamento, esse tipo de revestimento nunca sai de moda.

O mercado tem desenvolvido pastilhas dos mais diversos materiais, como porcelana, vidro, cerâmica e até bambu. A gama de produtos é grande, assim como o preço também pode variar bastante.

Confira algumas dicas de como usar pastilhas na sua casa e não se esqueça que você pode comparar preços e modelos e colocar o produto escolhido no seu projeto aqui mesmo pelo bim.bon.

As pastilhas de vidro apresentam brilho e transparência se comparadas com as de cerâmica. As de vidro geralmente são mais caras e requerem uma atenção especial na hora de serem aplicadas. Elas são mais escorregadias que as de cerâmica e por isso devem ser evitadas como piso.

Se o rejunte tiver falhas, é possível que o mofo por trás das pastilhas de vidro se torne visível. É no rejunte que está o segredo de como fazer esse material ter maior durabilidade.

É por isso também que sempre se recomenda que a mão de obra da aplicação seja especializada, indicada pelos fabricantes ou por revendedores. O custo da instalação é de aproximadamente 40% do valor do produto.

O processo de aplicação é trabalhoso e se feito da maneira correta pode ser o sucesso da decoração.

As pastilhas vem coladas em papel e o segredo fica na junção dessas placas para que a divisa entre elas não fique aparente. Nas pastilhas com textura e irregularidades propositais, essa aplicação pode ser um desafio ainda maior.

Existem também argamassas específicas para o assentamento de pastilhas. Elas são mais colantes e aderentes.

Veja também:  Materiais que Aquecem

O cuidado com esse material deve permanecer depois da aplicação. Os fabricantes recomendam que as pastilhas sejam limpas com uma solução de ácido muriático diluído e água na proporção de 1:1. Limpando assim, o brilho do material e o rejunte estarão limpos e conservados.

Apesar de geralmente serem encontradas em banheiros e cozinhas, as pastilhas permitem grande variedade de aplicação. O local onde o material será usado, porém, influencia muito em qual modelo escolher. Nas áreas molhadas, dê preferência para os materiais antiderrapantes e os cerâmicos.

Porém, em piscinas recomenda-se o uso de pastilhas de vidro. As feitas de material cerâmico podem se expandir e causar infiltrações.

Há no mercado pastilhas com os cantos boleados que afastam o perigo de machucados e por isso são usualmente aplicadas em piscinas. É possível fazer a aplicação de placas de canto reto, entretanto, o cuidado com o rejunte deve ser redobrado nesses casos.

As pastilhas podem ser aplicadas quando a intenção é fazer o ambiente parecer maior. Pastilhas pequenas realmente promovem sensação de amplitude em um cômodo, mas é preciso tomar cuidado com os tamanhos.

Para faixas estreitas e paredes menores, os modelos de 2,0 x 2,0cm e 2,5 x 2,5cm são recomendados. Áreas mais extensas como piscinas, pisos e paredes pedem formatos maiores.

Os modelos de 1,0 x 1,0cm são perfeitos para mosaicos. É com essas peças que se pode ganhar precisão e fazer mosaicos dignos da cultura bizantina.

Confira o nosso guia completo de como assentar, pintar e customizar os seus azulejos.

via Casa Abril