Na década de 20, Belo Horizonte passava por um processo de modernização e expansão industrial. Para conectar a cidade e facilitar o transporte de pessoas e veículos, o que viria a ser uma das construções mais importantes da capital mineira começou a tomar forma: o Viaduto Santa Tereza, inaugurado em 1929.

Construído para ligar os bairros Santa Tereza e Floresta ao centro de BH, o viaduto tem 390 metros de extensão e foi um dos primeiros do país a utilizar concreto armado em sua estrutura.

Já falamos sobre ele e algumas outras obras arquitetônicas importantes de BH por aqui. Porém, a Hometeka tem o privilégio de ter seu escritório localizado logo atrás do viaduto e, por isso, decidimos te contar um pouco mais sobre a nossa vista.

Escritório do bim.bon no Edifício Sul América, Belo HorizontePinterest
O escritório do bim.bon fica no Edifício Sul América, em frente ao Viaduto Santa Tereza

História

As décadas de 20 e 30 foram muito importantes para o contexto cultural e artístico brasileiro – e o bim.bon já falou sobre cada uma delas, como você pode conferir nos links. Com o estilo Art Déco e, posteriormente, a ascensão e consolidação do modernismo, surgiram grandes obras nacionais na literatura, artes plásticas e, claro, arquitetura, como o complexo arquitetônico da Lagoa da Pampulha, também em Belo Horizonte, projetado por um dos maiores arquitetos do Brasil e do mundo, Oscar Niemeyer.

E ao lado de Niemeyer, Lúcio Costa, entre outros modernistas, estava o autor do projeto do Viaduto Santa Tereza: o engenheiro Emílio Baumgmant, um dos principais profissionais das estruturas de concreto armado do Brasil.

A obra, custeada pela Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, deu o que falar desde o seu início devido à sua magnitude e ambição: o viaduto tem 13 metros de largura, 14 de altura, e seu arco parabólico levou 700 metros cúbicos de concreto. Então, desde a sua inauguração em setembro de 1929, o viaduto ficou conhecido como uma das principais construções da cidade.

Porém, na década de 90, ele foi tombado como Patrimônio Cultural e passou a fazer parte do conjunto arquitetônico da Praça da Estação, tornando-se palco de manifestações culturais que acontecem até hoje e conferem ainda mais expressividade à construção.

5 (1)GustavoAndrade's Blog
Arco do viaduto

Reformas

Apesar da importância e imponência da construção do Viaduto Santa Tereza ser real, ele foi deteriorado diversas vezes ao longo de sua história, precisando passar por algumas revitalizações na parte superior e inferior, como uma obra em 1999 e outra iniciada em 2014.

Veja também:  Tapetes Hometeka, nossa primeira linha própria de produtos chegou

O projeto de revitalização mais recente inclui ações como recuperação do revestimento original com pó de pedra, pintura com tinta anti-pichação e reforma de sanitários, além da construção de um circuito de esportes, que contará com pistas de skate e quadra poliesportiva.

FDR ALL STYLE – DESAFIO NA PISTAVariável 5
FDR All Styles, encontro promovido no baixo do viaduto

Cenário atual

O cenário em torno do viaduto passou por algumas transformações. Na região próxima à Praça da Estação, por exemplo, havia um comércio intenso e pontos de ônibus que eram alguns dos mais movimentados da cidade, mas que perderam força com a reforma iniciada em 2014 e a instalação do BRT Move em Belo Horizonte.

O Viaduto Santa Tereza é muito mais do que apenas uma via de transporte público; devido à região que ocupa e sua importância cultural, ele apresenta diferentes usos e significações para seus utilizadores. Além do fluxo de veículos e pedestres – e alguns alpinistas de plantão que já escalaram seus arcos históricos – uma das principais apropriações do viaduto é para a realização de eventos culturais.

Alguns deles são: o carnaval de rua, tradicional na região; a Virada Cultural de BH, uma série de shows e exposições artísticas ocorridas anualmente em diversos pontos da cidade, sendo um dos principais a região do viaduto; e o Duelo de MCs, que teve início em 2007 e se tornou um dos eventos mais conhecidos do rap nacional.

Porém, existe um número considerável de moradores de rua e usuários de drogas no baixo do viaduto, apresentando um contraste entre manifestações culturais e uma triste realidade de pobreza e marginalidade da cidade.

O Viaduto Santa Tereza é, sem dúvida, um dos pontos mais importantes de BH e vale a pena ser visitado por qualquer pessoa, seja um amante de arquitetura e construção ou mesmo para quem está apenas de passagem. Não deixe de conhecê-lo quando você vier ao lar da Hometeka. :)