Você deixaria o projeto de reforma da sua casa nas mãos de uma criança?

Na cidade de Melbourne, Austrália, o arquiteto Andrew Maynard utilizou os desenhos de gêmeos de 8 anos para construir a casa de uma família.

O resultado final foi construir a casa como uma vila – mantendo a casa antiga original – com diversas estruturas interligadas através da torre principal desenhada pelas crianças. A torre é a estrutura mais alta e abriga a sala de estudos e a cozinha.

“Durante uma reunião inicial do projeto, pedimos para que os garotos desenhassem enquanto nós, adultos, falávamos sobre coisas mais importantes. Depois de discutir a complexidade de projetar uma casa e as várias possibilidades, nós todos nos encontramos presos em um buraco – confusos, perdidos e cansados. Neste momento, olhamos para os  meninos e vimos que eles não estavam desenhando carros, soldados e dragões. Em vez disso, eles tinham desenhado a sua própria casa. Com confiança, eles nos mostraram o desenho completo com anotações e disseram: aqui está. O esboço continha várias ideias sobre o design da casa que tinham sido discutidos durante a reunião”, conta Andrew.

O ambiente de estudos é simples e divertido: mesa, espaço para livros e uma escada que leva até o andar de cima através de um emaranhado de redes. O piso em concreto polido – mais rústico – contrasta com o design moderno do cômodo e facilita na limpeza.

No topo da quarto, as redes servem como um espaço tranquilo de leitura e também de diversão. A iluminação natural fica por conta da porta de vidro mais larga, que conecta o ambiente com a parte externa da casa.

Na cozinha, os pendentes e luminárias deixam o ambiente mais moderno – novamente o destaque vai para a iluminação natural, garantida por janelas e portas de vidro translúcido que levam para o jardim e as outras estruturas da casa.

Veja também:  Hometeka Visita: Gema + MTrancoso

O material escolhido para os móveis, bancadas e ilhas da cozinha foi a madeira associada ao metal. Sustentável e de fácil manutenção, a madeira pode ser utilizada na decoração de cozinhas e áreas com maior umidade desde que receba o tratamento adequado – confira como aqui no bim.bon.

A parte lateral da bancada ainda conta com cortes em forma de torre para que as crianças possam brincar e escalar em qualquer espaço da casa.

A casa original existente no terreno foi mantida, contendo o quarto das crianças, sala de estar e banheiro. As ripas de madeira da parte exterior foram pintadas de cinza, contrastando com o piso de madeira Pinus que reveste a parte de dentro. A casa é conectada à torre principal e garante o fluxo entre as novas estruturas que foram construídas.

O banheiro das crianças é elegante e prático. Os azulejos e revestimento escolhidos são brancos e garante melhor aproveitamento da luz natural. A bancada mais baixa evita problemas na hora das crianças lavarem as mãos e possui espaço amplo para guardar objetos pessoais e de higiene.

A cobertura externa da torre principal da casa segue exatamente o desenho projetado pelas crianças. A telha shingle – composta por asfalto, fibra de vidro, cobre e outros materiais – reveste por fora a torre e a maioria das novas estruturas construídas. Mais resistente, as telhas são espaçadas e garantem o fluxo de ar e controle da temperatura dentro da casa.

Ao todo, a Tower House possui 225 metros quadrados, 3 quartos e 2 banheiros. A casa foi indicada para a edição 2015 do Prêmio Australiano de Design de Interiores.

imagens via Andrew Maynard Architects