Caçambas transformadas em espaços cidadãos. Conheça o projeto de reapropriação do equipamento urbano proposto por Santiago Cirugeda.

Cirugeda é um arquiteto espanhol que convida os cidadãos a ocuparem e melhorarem os espaços públicos, dividindo receitas de melhorias urbanas através do seu site.

A instalação é gerida pelos próprios moradores, que passam a ter controle e exercer seu direito de participar do desenvolvimento da cidade. Um simples pedido de caçamba para a prefeitura pode se transformar em uma área de leitura, piscina, jardim, e conter tudo mais que a população desejar.

Tudo começou em 1997, quando um cidadão de Sevilla apresentou a licença e documentos necessários para usar uma caçamba, pintá-la de cores vibrantes e instalar uma gangorra, inaugurando o primeiro espaço de lazer público gerenciado pelo povo.

A partir daí, a ideia tomou outras formas. Lagoas, balanços, pufes e mesas de tabuleiro foram instaladas em caçambas e em muitos outros equipamentos urbanos, que deixaram de comportar escombros de construções e passaram a ser um espaço de reflexão e área de atuação cidadã.

Seguir a receita significa assumir certos riscos e responsabilidades, já que a maioria das prefeituras costuma questionar a legalidade do uso das estruturas. A utilização mais recente é do designer britânico Oliver Bishop, que tem criado novos espaços públicos em Londres.

Veja também:  Ateliê Andreas Martorelli: marchetaria com madeira de reaproveitamento