Aqui vai uma ideia na qual você gostaria de ter pensado antes: substituir a pavimentação de estradas, ruas, aeroportos e parques por painéis solares ultra resistentes. Essa é a proposta do Solar Roadways, projeto criado por um casal de americanos que trabalha há mais de 10 anos na composição de um material que suporte grandes veículos e produza energia limpa.

Agora, Julie e Scott Brusaw parecem ter descoberto a fórmula. Utilizando o máximo de materiais recicláveis possíveis, a dupla criou uma placa hexagonal com circuitos LED coberta por uma resina de vidro texturizada.

Cada painel é sensível à pressão e através da iluminação pode avisar os motoristas da presença de animais ou bloqueios na estrada. O Solar Roadways também pode sinalizar faixas de pedestres, indicar vagas de estacionamento, marcar orientadores de solo para aviões e até mesmo criar configurações de quadras de basquete e baseball em espaços públicos.

A proposta de funcionamento é inteligente: os painéis são instalados de forma modular, e diferente do asfalto, não precisam passar por um grande processo de reparo, pintura, ou recapiamento, sendo substituídos ou reprogramados um a um no caso de defeitos.

Outro destaque é a sustentabilidade do projeto, que não só pretende produzir 3x mais energia consumida nos Estados Unidos – quando atingir pleno funcionamento, como substituir a gasolina e outros combustíveis fósseis através de placas transmissoras, que “recarregariam”  veículos elétricos.

Solar Roadways aguenta a tração dos pneus e ainda pretende resolver o problema da neve acumulada nas estradas, mantendo cada painel em uma temperatura trafegável e realocando a neve e a água da chuva em coletores subterrâneos, que podem ser encaminhados para estações de tratamento.

A implementação dos módulos também significa o fim dos postes de eletricidade, que também iriam para o subterrâneo – claro, em um lado diferente da coleta de água – por onde conduziriam eletricidade e a fiação urbana.

Veja também:  Materiais que Aquecem

Até agora o projeto recebeu dois investimentos da Administração Federal de Estradas Americanas, mas procura ser financiado por crowdfunding, o que desperta certa curiosidade, já que um produto tão inovador deve ter despertado o interesse de vários investidores.

As razões pela escolha são esclarecidas pelo casal, preocupados em proteger sua visão sobre o produto de uma forma que beneficie o país e crie empregos, ao invés de ser exportado e fabricado em massa por mão de obra escrava em países de 3º mundo.

A campanha já gerou U$ 1.858.378 dólares, e tem contribuições iniciais de U$ 300 – cerca de R$680 reais. Saiba mais no site oficial do Solar Roadways no IndieGoGo.

 

fotos e imagens Divulgação