Cezar Figueredo e Janaina Faleiro são arquitetos e criam peças de mobiliário infantil feito em papelão. Por trás do conceito de cada criação, está a ideia de que as peças devem ser lúdicas, interativas e seguras. O resultado pode ser visto na primeira coleção da dupla, uma série de 3 banquinhos que, além de funcionais, se integram muito bem no universo da criança por serem fáceis de tocar, carregar e principalmente permitir a interação.

Os banquinhos criadas por Cezar e Janaina fazem tanto sucesso por aqui que gente quis saber um pouco mais sobre as criações da Ventina Design. Veja o que a Janaina contou.

Porque o público infantil?

Ainda na faculdade de arquitetura ficamos interessados em trabalhar com algo mais específico para crianças. Nota-se um grande investimento em itens de vários segmentos para mundo adulto, mas no universo infantil as escolhas são muito limitadas. Grande parte dos produtos possuem desenho muito simplório ou não tem nada a ver com as crianças. Queríamos desenvolver peças com bom desenho, lúdicas, interativas e que despertassem a curiosidade das crianças.

Qual foi a inspiração para criação das peças?

O imaginário infantil é nossa maior inspiração. Usamos referências que sejam comuns às crianças, representações que se comunicam com seu imaginário e criamos produtos que não sejam estáticos. Criança não é como adulto que vê uma peça de design e gostam ou não e pronto. Se ela não puder tocar e interagir, não tem graça. Então trouxemos esse movimento para nossas criações, criamos meios para que ela possa interagir com as peças como algo do universo dela.

Cezar Figueredo e Janaina Faleiro
Cezar Figueredo e Janaina Faleiro

Como é o processo de criação e produção das peças?

Veja também:  Home Theater por Maria Gabriela Nogueira, Natasha Nacif e Juliana Couri

Somos arquitetos de formação e isso condiciona muito nosso desenho. O Cezar faz o desenvolvimento de produto, conceituação, detalhamento, protótipo. O desenho é muito guiado pelo material. Primeiro definimos o suporte com o qual vamos trabalhar e daí pensamos em como transformá-lo em um produto. É um processo muito experimental. Para a série de banquinhos, por exemplo, foram criados cerca de 20 desenhos diferentes. Fico responsável por criar a identidade dos produtos – ilustrações e estampas. Também me envolvo na criação, aprovando os desenhos, dando ideias. Nas estampas nosso mergulho é no universo infantil para além dos símbolos de consumo. Buscamos elementos que agradem as crianças, resgatamos na nossa memória aquilo que gostávamos, como robôs, bichos, monstros…

Podemos esperar novos produtos ou uma nova coleção de desenhos?

Criar produtos para o público infantil torna nosso processo de criação um pouco mais lento. Seguindo normas pré-estabelecidas, fazemos diversos protótipos, testamos, ajustamos quando necessário. Tudo para certificar que os produtos sejam seguros e ergonômicos. Mas adianto que estamos criando uma nova linha de papéis de parede, adesivos e cofrinhos. Os últimos ajustes estão sendo feitos. Pretendemos lançar em setembro.

Os banquinhos de colorir são executados em Re-Board, um material a base de celulose, 100% reciclado e reciclável com resistência compatível ao MDF. Suportam até 100Kg, são desmontáveis e re-montáveis através de encaixes simples. Possuem diferentes estampas criadas manualmente, uma a uma para as crianças colorirem. Se você gostou destas peças clique aqui para ver mais detalhes e levar para casa. Se gostou desta história, assine nossa newsletter e conheça o trabalho de outros designers.