O compensado foi subestimado pela decoração durante muitos anos. No entanto, cada vez mais vemos o material aplicado em projetos de interiores e na construção de peças de mobiliário. Os resultados? Sempre encantadores!

Poltrona Pascal e mesa Hooke no projeto do Atelier Aberto Arquitetura | Foto: Marcelo Donadussi
Poltrona Pascal e mesa Hooke no projeto do Atelier Aberto Arquitetura | Foto: Marcelo Donadussi

Resistentes (inclusive à umidade), os compensados não se limitam a nenhum ambiente. Eles aparecem em cozinhas e banheiros, por exemplo! De fácil manutenção e ecléticos, podem ser inseridos vários estilos de decor: do mais rústico ao mais contemporâneo.

Mas antes de falar mais sobre o material, a gente pergunta: você sabe como as lâminas de compensado são feitas? Se a resposta é não, a gente te conta: o que dá aquele visual de “camadas” ao compensado é a junção de várias placas finas de entalhe de madeira, que são unidas com resina. O resultado é um material tão elástico e tão resistente ao peso quanto a madeira maciça!

Zoom nas camadas do compensado do tampo da mesa lateral Hooke da Mezas.
Zoom nas camadas do compensado do tampo da mesa lateral Hooke da Mezas.

Para prateleiras, armários e revestimentos, por exemplo, o compensado laminado é o mais utilizado. Já o compensado naval, feito com cola à base de fenol e formol à prova de água, pode ser utilizado em bancadas de cozinhas e banheiros, justamente por serem resistentes à umidade! Por fim, outro tipo de compensado bastante útil é o sarrafeado, ideal para portas e divisórias.

Na produção de móveis, o compensado aparece em diversos formatos: mesas, mesinhas de canto ou centro, banquetas, luminárias, estantes… as possibilidades são infinitas!  

O uso do compensado naval na criação de mobiliário permite a elaboração de formas ousadas: “O compensado naval apresenta boa resistência a umidade, não inflando como MDF. Sua grande resistência estrutural permite criar formas mais ousadas com ângulos mais agudos. O desenho de sua borda com as linhas das lâminas de madeiras confere um aspecto moderno além de permitir ter um canto arredondado amigável“, explica o arquiteto Matthias Ambros von Holleben designer da Mezas, que também exalta o aspecto natural do material.

Para a dupla Gabriela Garcia e Gabriela Haddad do Estúdio Greta, o ecletismo e resistência do compensado são também grandes vantagens de seu uso na produção de mobiliário: “O compensado é um material bastante versátil que, aliado à fabricação digital (processo que o Estúdio utiliza), permite diversas criações. É o material ideal para a usinagem (corte com fresa pela máquina) pois apresenta uma boa resistência às etapas do processo.”

Então, por que algumas pessoas ainda enxergam o compensado como um material de baixa qualidade? Matthias aponta: “Acredito que seja um ideia criada pela marcenaria moderna que só trabalha com MDF que é muito mais fácil para fazer móveis. Em outros lugares do mundo o material é bastante valorizado por seu aspecto natural e liberdade de criação.”

Como nos contam as Gabrielas do Estúdio Greta, “na verdade, o compensado é um material resistente, versátil e leve, sendo utilizado para diversas aplicações, como estrutura de barcos e aviões. Inclusive, em 2017, aconteceu em Londres, no Victoria & Albert Museum, uma exposição destacando as qualidades do material e apresentando suas diversas aplicações no design e na indústria.”

Na hora de incorporar o compensado na decoração, saiba que a flexibilidade do material lhe permite criar diversas combinações. Para Matthias, em seu aspecto mais natural, o compensado faz ótimas combinações com móveis de estilos mais clássicos, contemporâneos e industriais.

As dicas não param por aí: “Ele vai bem com aço e concreto e móveis esbeltos tendo uma preferência por cores como preto, branco e grafite. Em ambientes mais irreverentes podem ser usadas cores mais alegres como amarelo e azul.

Gabriela Garcia orienta: “Uma outra qualidade estética do compensado, que vem sendo cada vez mais empregada, é a manutenção da sua borda aparente. Não ocultá-la com fita de borda evidencia e valoriza o material utilizado.”

Mesmo resistente, o material requer cuidados para sua manutenção. Quer saber quais? Matthias compartilhou com a gente 5 dicas essenciais. Anote aí:

  1. Não use o compensado como suporte para fazer qualquer tipo de corte. Aalém de danificar o compensado naval, irá cortar a superfície selante. Sempre utilize tábuas específicas para cortar qualquer coisa ou preparar comidas.
  2. Evite deixar panelas quentes diretamente sobre a superfície. Use sempre um descanso para panelas.
  3. Evite arrastar objetos pontudos ou duros através da superfície do compensado para evitar arranhões. Pequenos arranhões são esperados devido ao uso.
  4. Comidas e bebidas ácidas tais como suco de limão, mostarda, vinagre, vinho, tomate, perfumes, amônia, acetona, peróxido de hidrogênio e etc, podem reagir corroendo o selador, expondo e manchando a superfície da madeira.
  5. Evite sabões e esponjas abrasivas que podem danificar o selador. Priorize a limpeza com pano úmido.

Gostou? Para começar a incorporar o compensado em sua decoração, visite nosso acervo e encontre peças que são a sua cara!