A argamassa é indispensável para qualquer construção. A mistura de água, cimento e areia é capaz de unir materiais, impermeabilizar e nivelar superfícies. Mas atenção: há uma argamassa específica ideal para cada trabalho. Conheça os tipos a seguir:

post explicativo com os tipos de argamassa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vamos começar pelas argamassas estruturais, que lidam com alvenaria, impermeabilização e aplicação em paredes e tetos recém-construídos, divididas em três tipos:

Argamassa para assentamento: utilizada para juntar blocos e tijolos em serviços de alvenaria. É aplicada com colher de pedreiro ou bisnagas.

Argamassa de impermeabilização: protege paredes e tetos, impermeabilizando-os.

Argamassa para revestimento: aplicada por cima de superfícies recém-construídas, como paredes e/ou tetos. Aqui a argamassa tem a função de cobrir, proteger e nivelar a estrutura. Nesta etapa são necessárias de 2 a 3 camadas, que cumprem papéis diferentes:

  1. A primeira camada é a base de todo o revestimento e é mais conhecida como chapisco. Esse é o nível mais básico da argamassa para revestimento, que evita que as demais camadas descolem.
  2. A segunda é chamada de emboço, que regulariza, preenche buracos, nivela ou adiciona relevo à superfície.
  3. A terceira é considerada opcional, mas dá um diferencial estético ao seu projeto, é o popular reboco.

 

projetos com argamassa e revestimento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na hora da compra, além de entender os tipos de argamassa, você precisa conhecer o nome dos 4 tipos do material, de acordo com a sua aplicação:

AC-1: Utilizada em projetos de interiores, com exceção das aplicações em saunas, estufas e superfícies com acabamento diferenciado.

AC-2: Usadas em projetos externos, com características de aderência resistentes a chuva, vento e cargas.

Veja também:  Mães empreendedoras: inspire-se com estas quatro histórias

AC-3: A mais resistente de todas. Apresenta maior aderência e resistência entre as tensões de materiais entre a cola e revestimento. Recomendada para utilização em fachadas, saunas, piscinas e espaços do gênero que não recebam insolação direta.

AC-3E: Ideal para casos de insolação direta. Reúne as características dos tipos 1 e 2 com maior tempo de cura.

Você vai encontrar nas prateleiras versões secas – em pó – que precisam ser misturadas com água na obra ou poliméricas, em pasta, prontas para a aplicação.

explicativo de argamassas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E qual é a argamassa ideal para assentar porcelanatos, cerâmicas e granito? O bim.bon explica:

Para assentamento de porcelanato: para peças de até 60×60 cm o ideal é optar por argamassa branca (AC2*). Porcelanatos maiores podem contar com argamassas mais resistentes como a AC3*, com o cuidado de evitar espaços pintados, encerados e úmidos, que diminuem a aderência. É preciso tirar o excesso da argamassa antes do rejuntamento.

Para assentamento de cerâmicas: argamassas AC1, AC2 e AC3* são as mais recomendadas, nas cores cinza ou branca.

Para assentamento de granito: AC2* em superfícies que não receberão tinta. AC3* em todos os casos.

Agora que você entendeu as diferentes funções, aplicações e tipos vendidos de argamassa, é hora de saber o consumo por m2: Estima-se a proporção de 4kg de argamassa por m2. Meça o ambiente antes de realizar a compra e calcule todas as camadas necessárias para cada superfície.

com informações de Leroy Merlin e Casa Show