Guia da parede de vidro: 30 projetos de inspiração

Entenda como utilizar o vidro nos seus projetos.

1

Paredes de vidro podem criar ambientes versáteis e com beleza diferenciada. A transparência do material nos coloca em contato direto com a paisagem que circunda a construção, nos fazendo sentir parte dela.

Colocadas muitas vezes para não limitar a paisagem às pequenas molduras, as paredes de vidro podem fazer facilmente a integração do ambiente interno com o externo, além de apresentar outras vantagens.

Para inspirar seus projetos com o material, a Hometeka preparou este post com mais de 30 projetos, entre peles, divisórias e fechamentos em vidro.

De antemão, é bom lembrar que o tipo de vidro deve ser o ponto inicial da sua pesquisa. O mais utilizado é o temperado, por fatores como segurança e custo benefício. Este tipo de vidro passa por um processo chamado têmpera, que submete o material a temperaturas muito altas e depois por um rápido resfriamento.

É devido a esta técnica que o vidro temperado possui maior resistência e é usualmente empregado na construção civil. Quando quebrado, o vidro temperado se estilhaça em pedaços bem pequenos e não cortantes, conhecido como uma outra vantagem do material.

Portas e boxes de banheiro são aplicações comuns desse tipo de vidro, que também pode ser aplicado em divisórias, sacadas e até mesmo nas fachadas, que não estão restritas aos edifícios corporativos. Segundo a Amvid, uma das maiores produtoras de vidro da América Latina, o uso de vidros em residências cresceu 30% nos últimos dois anos e eles esperam que esse número só cresça a partir de agora.

A arquitetura moderna surgiu juntamente com a evolução da tecnologia empregada na fabricação desses vidros. Hoje é possível usar materiais super resistentes, que bloqueiam calor, filtram raios infravermelhos e controlam a luminosidade.

Uma outra vantagem é a diminuição de impactos ambientais que paredes de vidro podem causar. Pela grande incidência de luz natural, há uma economia considerável no consumo de energia.

Veja também:  KMM Design: versatilidade e praticidade em móveis atemporais

O vidro também pode controlar a entrada de calor e com alguns materiais mais modernos é possível economizar até 70% de energia com ar-condicionado.

Vidros laminados que dosam a entrada de luz e calor geralmente tem espessura entre 6 e 53 mm e conseguem garantir eficiência térmica no ambiente em que estão sendo aplicados.  Algumas outras opções conseguem reduzir a entrada de calor em até 50% e possuem o m2 mais barato.

O mercado disponibiliza também vidros que isolam ruídos e proporcionam conforto térmico. A espessura desse produto está em torno de 21 mm.

Com nanotecnologia em seu processo de fabricação, alguns vidros conseguem se aproveitar dos raios ultravioletas da água da chuva para manter sua superfície limpa.

Em aplicações mais comuns, com esquadrias, o vidro serve até como estrutura. Para a utilização correta do material, siga as especificações da norma 7199 da ABNT que regulariza a execução e aplicação de vidros na construção civil.

Paredes muito extensas pedem vidros laminados, que são feitos com duas chapas do material coladas por um filme de segurança. Lembre-se que na hora de projetar é preciso verificar outras condições do local, como ventos e diferenças de temperaturas.

Umas das únicas desvantagens em construir paredes inteiras de vidro é a privacidade. É preciso planejar com atenção para que as paredes transparentes não acabem sendo um empecilho no futuro.

É possível também utilizar o bloco de vidro para criar paredes com efeito parecido. Preparamos um guia exclusivo para te ajudar a usar esse material – clique aqui para ver.

Hometeka

loja online, blog e plugin para SketchUp | feito com ♥ em Belo Horizonte | ola@hometeka.com.br

Deixe um comentário