Tudo o que você precisa saber sobre caixas d’água pode ser encontrado nesse post. A Hometeka reuniu materiais, preços, tamanhos, dicas de limpeza, uma tabela comparativa e fotos de inspiração para incorporar o material no seu projeto.

O da foto acima corresponde ao render do Lagoinha 989, assinado pela arquiteta Thaís Nassif. O projeto reutiliza a água da chuva e ganhou Menção Honrosa no Prêmio bim.bon 2013. Conheça aplicações de caixas d’água na galeria e confira o post para descobrir o modelo ideal para o seu projeto, começando pelos materiais:

Aço inox

As caixas d’água de inox são resistentes e oferecem água fresca por mais tempo devido a lentidão da condução do calor no material. O inox também faz com que a limpeza seja fácil, embora a abertura seja pequena. O maior atrativo desse modelo é a qualidade estética e a característica de ser 100% reciclável.

O material é leve e costuma vir com os furos já feitos. Para preservar esse tipo de caixa d’água é recomendável que a instalação seja feita na posição de rolagem, horizontal, para evitar danos e amassos. Evite impactos bruscos.

Em média, uma caixa d’água de inox com cerca de 2 mil l custa R$ 1.990,00 reais + instalação, cerca de R$ 40,00 por unidade.

Polietileno

Polietileno é um tipo de plástico, um dos mais consumidos no mundo. Uma caixa d’água feita com esse material oferece leveza, proteção contra raios UV e maior resistência ao manuseio e transporte.

É preciso tomar cuidado com fortes impactos e perfurações. O fechamento ocorre sob pressão e a instalação dispensa porcas e parafusos.

Uma caixa d’água de polietileno de 2 mil l custa R$ 766,80 + instalação de R$ 41,65.

Poliéster reforçado

Feito sob medida. O material é fabricado em módulos encaixáveis, a partir de resinas de poliéster reforçado e fibra de vidro. A maioria dos reservatórios urbanos regionais são feitos desse material devido a adequação do tanque de acordo com o espaço disponível para a instalação. A capacidade de armazenamento também se destaca, suportando até 500 mil l de água.

O preço varia conforme o projeto. Veja exemplos na galeria.

Fibra de vidro

Ideal para reservatórios de grande capacidade. É o mesmo material utilizado na fabricação de piscinas, que mistura resina e fibra de vidro. O produto é leve e fácil de instalar, mas não resiste a perfurações e grandes impactos. A tampa deve ser parafusada.

A manutenção apresenta certa dificuldade, mas é a caixa d’água mais vendida no Brasil.

Um modelo de 3 mil l custa cerca de R$ 1.999,90.

Tamanho ideal de caixa d’água

O tamanho ideal de uma caixa d’água é calculado a partir do número de moradores. Considerando que cada um consuma 150 litros/dia, uma casa de 3 pessoas precisaria de uma caixa d’água de no mínimo 450 l, resultado da conta de 3*150. Dizemos o mínimo porque a caixa d’água não abastece apenas seu consumo diário, e deve garantir o acesso a água em dias que falte abastecimento, principalmente em regiões secas. Assim você pode calcular:

Veja também:  Hometeka Visita: Gema + MTrancoso

Assentamento e tabela comparativa

O assentamento do reservatório de água deve ser feito em uma superfície horizontal, plana, rígida e nivelada, geralmente feito em concreto.

A área dessa superfície deve ser maior que a do fundo do reservatório e resistente o suficiente para suportar uma caixa d’água cheia. Para facilitar o cálculo do máximo do peso, compare 1 litro como equivalente a 1 kg.

E lembre-se que em hipótese alguma é recomendado aterrar uma caixa d’água convencional.

Veja a tabela comparativa entre os modelos e materiais mais utilizados:

Se você está se perguntando sobre as caixas d’água de fibrocimento, metálicas em aço carbono ou cisternas, é bom lembrar que a primeira não foi muito bem recebida no mercado por ser adicionada de amianto, prejudicial à saúde. Já as de aço carbono são mais utilizadas em usos industriais ou agrícolas.

As cisternas têm um uso especial. Chegam a armazenar de 3 mil a 5 mil litros e são muito utilizadas para captar água da chuva. São uma exceção, pois podem ser instaladas no solo, em cova rasa, ou depois do término da obra, na lateral do projeto ou encostada em um muro. Os preços iniciam em R$ 2 mil reais.

Limpeza

A frequência de higienização de uma caixa d’água deve ser um fator levado em conta bem no início do projeto. O material deve ser acessível para ser limpo pelo menos a cada 6 meses.

A falta de limpeza pode comprometer a qualidade da água e a saúde dos moradores. Para resolver este problema, especialistas recomendam fechar o registro, esvaziar a caixa d’água e amarrar a boia. Quando a caixa estiver quase vazia, impeça a saída. Assim você poderá utilizar a água restante para lavar o reservatório e impede que a sujeira desça pelo cano.

A limpeza deve ser feita com panos, escovas e materiais de limpeza macios, para não riscar a caixa. Evite o uso de sabão, detergente ou outros produtos. Depois de limpa, você deve  retirar a água e a sujeira com baldes e panos. Higienize bem os fundos e as paredes da sua caixa.

O último passo é encher a caixa e fazer uma mistura de 1l de água sanitária a cada 1.000 l de água. Aguarde 2 horas e esvazie a caixa novamente. Isso limpa e desinfeta os canos. Tampe a caixa, registre a data de sua última limpeza e volte a usar novamente.

 

com informações de Dinâmica Reservatórios, Monte Seu Projeto, Casa Show, Casa Abril