Para compor um ambiente moderno, amplo, bonito e funcional, diversos fatores têm de ser levados em consideração – e um dos principais é a iluminação. Por isso, a Hometeka e a Gaya reuniram tudo o que você precisa saber para acertar na hora de usar o gesso em seu projeto.

Para isso, o forro de gesso para rebaixar o teto vem sendo utilizado cada vez mais – isso porque é uma medida que, além de prática, atende às tendências atuais do design de interiores.

O gesso é uma alternativa econômica e eficiente de revestimento em paredes de alvenaria (ou até mesmo para substituí-las). Além disso, são fáceis de instalar, versáteis e a secagem é rápida – o resultado fica pronto em poucas horas. Por ser facilmente moldável, é possível rebaixar teto, fazer molduras, galerias para cortinas, entre outros.

Uma das principais utilidades do gesso em projetos de interiores é no rebaixamento de teto com iluminação embutida. Mas, para que isso funcione, é preciso que o pé direito do ambiente perca, no mínimo, 15cm – essa é a metragem mínima para que luzes possam ser instaladas dentro do forro.

Com essa ideia, você pode direcionar a luz para destacar objetos da sua decoração, valorizar algum espaço em específico do seu ambiente, personalizar a iluminação da sua casa ou trazer foco de luz à uma mesa. Além disso, a iluminação embutida aquece menos e não ofusca tanto quanto a iluminação convencional.

Nesse caso, os modelos de luminárias mais usados são os spots – pequenas lâmpadas que podem direcionar ou complementar a iluminação.

Mas, antes da aplicação, é importante decidir todo o projeto elétrico e da iluminação do ambiente. Dessa forma, fica mais fácil prever o que passará e o que não passará por entre o forro de gesso, além de simplificar na hora de escolher a posição de cada lâmpada no teto.

Veja também:  Guia Prático: Ambiente Multifuncional

Uma outra aplicação do gesso no projeto é a sanca – moldura feita normalmente de gesso e instalada no ponto em que o forro e a parede se encontram. Pode ser lisa ou decorada, aberta ou fechada, com ou sem iluminação.

Na sanca aberta, a abertura da moldura fica voltada para o centro do ambiente e, no vão, pode-se embutir a luz de maneira que ela reflita no forro e ilumine o cômodo. Nesse caso, você pode optar por embutir lâmpadas tubulares.

Já na sanca fechada, não há nenhum tipo de abertura, e nela só é possível utilizar iluminação direta – aqui, os spots também são uma boa alternativa para a lâmpada.

O gesso é um ótimo aliado para personalizar a sua casa, atribuindo aconchego, funcionalidade e beleza a qualquer ambiente. Aposte no forro e nas sancas para um efeito visual único.

imagens via Morarkallas, Mulher UOL, Jornal da Baixada, Decorsalteado, ShoreBathrooms, Brickeatery.