Conheça os 11 diferentes tipos de cimento

Conheça os 11 diferentes tipos de cimento

O cimento é um dos materiais mais comuns – e fundamentais – na construção civil. O mercado brasileiro comercializa 11 tipos diferentes de cimento, que, devido às suas características e propriedades diferentes, são destinados a aplicações específicas.

A diferença básica está relacionada às adições que são feitas no processo de moagem. Mas também existem outras características que distinguem os tipos de cimento entre si, e é isso que você confere agora:

imagens via Tumblr

Você sabia que todo cimento é chamado de Cimento Portland em homenagem ao inventor do cimento moderno, Joseph Portland? É por isso, inclusive, que o nome de cada tipo do material começa com a sigla CP. Vamos conhecer cada um?

1. CP I – Cimento Portland comum

É o tipo mais básico disponível no mercado. Possui somente o gesso como aditivo, que funciona como retardador da pega, e isso possibilita um maior tempo de aplicação.

É utilizado em construções em geral, onde não são exigidas propriedades especiais do cimento.

Possui alto custo e menor resistência, além de toda sua produção ser direcionada à indústria.

2. CP I-S – Cimento Portland comum com adição

Tem a mesma composição que o CP I, porém com uma pequena adição de material pozolânico. Isso garante menor permeabilidade ao material.

3. CP II-E – Cimento Portland com adição de escória de alto-forno

Os cimentos CP II são chamados de compostos porque recebem a adição de outro material. Isso confere a esse cimento um menor calor de hidratação, ou seja, faz com que ele libere menos calor quando em contato com a água.

O CP II-E é uma composição intermediária entre o Cimento Portland comum e o Cimento Portland com adições. Contém adição de escória granulada de alto-forno e é recomendado para estruturas que exijam um desprendimento de calor moderadamente lento.

imagens via PixabayS&N Granite

4. CP II-Z – Cimento Portland com adição de material pozolânico

O CP II-Z é fabricado com adição de pozolana, o que confere ao cimento menor permeabilidade. Por isso, esse tipo de material é ideal para obras subterrâneas e locais que estejam em contato com água.

5. CP II-F – Cimento Portland com adição de material carbonático – fíler

Possui adição de 6% a 10% de material carbonático em sua composição. É utilizado em aplicações gerais como concreto simples, armado, protendido, elementos pré-moldados, pisos e pavimentos de concreto etc.

Veja também:  Mês do orgulho LGBTQIA+

Sua aplicação não é muito indicada em meios muito agressivos.

6. CP III – Cimento Portland de alto-forno

Possui adição maior de escória, chegando a um teor de até 70% em massa. Isso garante alta impermeabilidade e durabilidade, baixo calor de hidratação, alta resistência à expansão e resistência a sulfatos.

É recomendado tanto para aplicações gerais quanto para estruturas de grande porte e agressividade, como barragens, fundações de máquinas e esgotos e afluentes industriais.

Projeto de sala revestida com piso de cimento queimadovia UOL Mulher
Sala revestida com piso de cimento queimado

7. CP IV – Cimento Portland pozolânico

Possui entre 15% e 50% de material pozolânico em sua composição. O alto teor de pozolana confere alta impermeabilidade e maior durabilidade ao material. Assim, proporciona estabilidade em ambientes de ataque ácido, especialmente os atacados por sulfato.

Por ser pouco poroso, é especialmente indicado para obras expostas à ação de água corrente.

8. CP V – Cimento Portland de alta resistência inicial

Assim como o cimento comum, não é fabricado com adições. A diferença é o processo de dosagem e fabricação do clínquer, elemento presente em todo tipo de cimento. O clínquer utilizado aqui possui quantidades diferenciadas de calcário e argila, além de uma moagem mais fina.

Possui alta reatividade nas primeiras horas de sua aplicação e atinge resistências maiores que os cimentos convencionais. Por isso, é recomendado para fabricação de concreto.

9. RS – Cimento Portland resistente a sulfatos

Os tipos anteriores de cimento podem ser classificados como resistentes a sulfatos desde que se enquadrem em exigências específicas. Muito presente em redes de esgoto, ambientes industriais e em construções em contato com água do mar.

10. BC – Cimento Portland de baixo calor de hidratação 

Também diz respeito a uma categoria extra que os cimentos anteriores podem alcançar se tiverem baixo calor de hidratação. Tem a propriedade de retardar o desprendimento de calor em grandes peças, evitando o aparecimento de fissuras de origem térmica.

11. CPB – Cimento Portland branco

Sua principal característica é ser da cor branca. A coloração é atingida pela utilização de matérias-primas com baixo teor de manganês e ferro, além de caulim no lugar da argila.

Pode ser usado como cimento estrutural ou não estrutural em rejuntes de cerâmicas.

Confira as opções de cimento queimado, disponível nas cores branca e cinza, em nossa loja:

Agora que você já sabe mais sobre os diferentes tipos de cimento, aproveite para conhecer também os diferentes tipos de argamassa disponíveis.

Hometeka

loja online, blog e plugin para SketchUp | feito com ♥ em Belo Horizonte | ola@hometeka.com.br

Comentários

  1. Técnico

    13/10/2016

    Ótimo artigo, ajudou muito!
    Foi muito inteligente colocar a utilização de cada tipo de cimento de forma resumida. Gratidão!

  2. marcos paulo

    06/03/2017

    muito obrigado, ajudou bastante no trabalho da faculdade #civilporAmor

  3. Alê

    28/03/2017

    O nome Portland foi dado pelo químico britânico Joseph Aspdin, em homenagem à ilha britânica de Portland…

  4. Dirceu Santos

    17/05/2017

    Muito bom, matéria direta ao ponto

  5. fabio

    28/08/2017

    muito bom, parabéns.

  6. Aymê

    07/03/2018

    Eu também notei o erro e já ia corrigir

  7. Maik Pernambuco

    14/07/2018

    Exatamente, por isso buguei aqui assim que li. Kkkk, erraram al na hora

  8. agnaldo.silva03@hotmail.com

    18/09/2018

    Otimo artigo

Deixe um comentário