Deixe a luz entrar. Saiba como aproveitar a iluminação natural na sua casa, projeto ou reforma.

Seja para iluminar, economizar ou deixar seus ambientes mais bonitos, o Sol deve ser convidado a entrar nos espaços.

Não só por uma questão estética, mas também de saúde: os raios solares ajudam na produção de vitamina D, que está em deficiência na maioria das pessoas que vivem nas cidades, acostumadas a passar boa parte do dia em ambientes fechados com iluminação artificial.

Mas, para tudo há remédio. O bim.bon preparou esse guia completo com dicas, produtos e projetos saudáveis de arquitetura sustentável que aproveitam da luz natural:

Fishers Island – Tom Phifer and Partners

Pele de Vidro

Peles de vidro são mais conhecidas como ‘fachadas envidraçadas’, que permitem uma grande entrada de luz. Neste caso, o importante é escolher o tipo certo de vidro, optando entre temperado ou laminado. Há modalidades mais resistentes no mercado, que também protegem os moradores e os móveis dos efeitos dos raios UV.

A escolha de cores é outro ponto crucial nestes projetos. Com variações de verde, azul e revestimentos espelhados, a pele de vidro pode ficar muito bonita, desde que planejada e adaptada às condições de privacidade e ventilação. Cortinas são sempre bem-vindas para ajudar nesta tarefa.

Lembre-se de que a maioria dos vidros disponíveis ficam transparentes em ambos os lados à noite.

O House | Hideyuki Nakayama Architecture

Brises e Pergolados

Geralmente inseridos na parte externa, os brises e pergolados estão disponíveis em alumínio, ferro, concreto e madeira, como no caso da foto. O ponto mais atrativo deste material é a entrada de claridade intercalada com o bloqueio do sol.

Ao construir, respeite intervalos de 20 a 30 cm entre uma estrutura e outra, dando uma leve inclinação.

 

Casa 1532 | Fourgeron Architects

Tijolo de Vidro

É uma ideia interessante, mas caiu em desuso em projetos mais atuais.

O material não chega a ser translúcido e oferece opções coloridas e jateadas. Para não errar, procure referências. O bim.bon tem um catálogo completo de tijolos de vidros, prontos para serem orçados no seu projeto ou inseridos no modelo 3D. Há também uma aba de ‘projetos’ para buscar inspiração.

Maison de Verre | Pierre Chareau, Bijvoet Bernard e Dalbet Louis

Portas de Vidro

É a popular ‘porta balcão’, com esquadrias de aço, alumínio ou madeira. É a forma mais fácil de iluminar um espaço sem precisar fazer uma grande reforma.

Muitos produtos oferecem corrediças e venezianas para equilibrar a entrada de luz.

 

Clarkes | AD Design Studio

Janelas de Mansarda

São inseridas nas áreas de sótão de forma inclinada, para aproveitar e iluminar o espaço do telhado.

Veja também:  Por que você deveria usar lâmpadas LED no jardim da sua casa

Gostou da decoração? Aproveite para colocar pallets, baús e carretéis nos seus ambientes.

 

imagem via Jangrue

Bay Window

São uma herança da arquitetura vitoriana, que projetava as janelas na fachada. Além da iluminação, este tipo de janela dá uma ilusão de amplitude, e pode ser aproveitada como um espaço de descanso, leitura ou jardim.

Vôo dos Pássaros | Bernardo Rodrigues

Iluminação Zenital

Corresponde a todo o tipo de iluminação natural que vem de cima. Estão inclusas nesta modalidade coberturas transparentes, clarabóias e poços de luz.

As coberturas transparentes podem ser atingidas com telhas e materiais de policarbonato e são recomendadas para áreas de deck, piscinas térmicas e jardins de inverno. É preciso tomar cuidado na instalação, para que o vento ou a chuva não danifiquem a cobertura. Atente também à segurança, já que a resistência destes materiais costuma ser menor que a do vidro.

Por sua vez, as clarabóias de vidro são instaladas em aberturas mais estreitas, preferencialmente em tetos com vãos ou de madeira. Não é recomendável a reforma ou abertura em lajes de concreto, que podem causar danos estruturais.

Room Room | Takeshi Hosaka Architects

Claraboia Tubular

Trata-se de uma abertura canalizada no telhado. Há várias opções de vidro disponíveis, mas se você é um(a) entusiasta da construção sustentável e de materiais Faça Você Mesmo, pode aproveitar garrafas PET para conseguir o mesmo efeito. Lembre-se apenas de que quanto mais profundo e estreito for o poço, menos luz será refletida no ambiente.

Um bom exemplo de uso das garrafas plásticas aconteceu no lavabo de container da Casa Cor Minas 2013 – veja a cobertura do evento.

 

Mineiro engarrafa a luz | BBC

Domo de Vidro

Abóbodas de vidro e acrílico são características de edificações mais antigas, mas não perdem o charme nem a capacidade de iluminar sem custos.

 

imagem via Mansueto

Dicas

Agora que você já percorreu alguns materiais e projetos de iluminação natural, preste a atenção nestas dicas:

  • Verifique onde a luz vai bater;
  • Calcule a incidência solar e o posicionamento dos móveis;
  • Avalie as condições de calor, percurso do Sol e ventilação nos ambientes;
  • Privacidade é importante: tome cuidado com vizinhos e projetos em apartamentos;
  • Veja se há a necessidade de obter uma aprovação para sua construção ou reforma’
  • E, finalmente, mantenha os vidros limpos.

Outra ideia é substituir as lâmpadas, descubra qual a melhor opção para o seu projeto neste artigo.

 

Elqui Domo | Rodrigo Duque de Motta

 

com informações de Hagah, Portal EcoD e Dicas da Arquiteta

fotos Divulgação